Buscador de Licitações
SP (11) 3522-9930 | (14) 3042-1818 | (16) 4042-1850 | (19) 4042-5040
RJ (21) 3527-0150 | MG (31) 4063-9920 | PR (41) 4063-9885
SC (48) 4052-9885 | (49) 991-088-088 | RS (51) 4063-9920
DF (61) 4063-7750 | GO (62) 3142-0111 | MS (67) 4042-1899
BA (71) 4062-9930 | PE (81) 4042-1599


(11) 3522-9930

ver outros
Licita Já! O melhor buscador de licitações e pregões.

Teste Grátis |


Cadastre-se já e tenha acesso completo ao buscador mais inovador do mercado!
Conte com o Licita Já para encontrar as melhores licitações de seu segmento de forma fácil e direta.
O Licita Já não solicitará outras informações pessoais nem financeiras para a realização do teste grátis.

Período Promocional |


O teste gratuito garante acesso completo ao sistema por 10 dias. Ache fácil suas licitações e aumente seu faturamento já!

Licitações para Projeto Preservacao |

Para acessar todas as licitações e baixar os editais, faça já seu teste grátis.

SC (FLORIANÓPOLIS):MINISTÉRIO DA CULTURA/INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL/11 COORDENAÇÃO REGIONAL (UASG: 343011)

Contratação de serviços técnicos especializados de arquitetura e engenharia para a elaboração de Projetos Básicos e Executivos e Estudo de Viabilidade Ambiental para a implantação de estruturas de apoio náutico ( trapiche/ píer) para o Sistema Defensivo da Ilha de Santa Catarina: Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim, Fortaleza de Santo Antônio de Ratones e Fortaleza de Nossa Senhora da Conceição de Araçatuba.

Lote 1: Restauração/ Conservação e Preservação de Patrimônio Histórico . contratação de serviços técnicos especializados de arquitetura e engenharia para a elaboração de Projetos Básicos e Executivos e Estudo de Viabilidade Ambiental para a implantação de estruturas de apoio náutico ( trapiche/ píer) para o Sistema Defensivo da Ilha de Santa Catarina: Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim, Fortaleza de Santo Antônio de Ratones e Fortaleza de Nossa Senhora da Conceição de Araçatuba..
Lote 1: Restauração/ Conservação e Preservação de Patrimônio Histórico . contratação de serviços técnicos especializados de arquitetura e engenharia para a elaboração de Projetos Básicos e Executivos e Estudo de Viabilidade Ambiental para a implantação de estruturas de apoio náutico ( trapiche/ píer) para o Sistema Defensivo da Ilha de Santa Catarina: Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim, Fortaleza de Santo Antônio de Ratones e Fortaleza de Nossa Senhora da Conceição de Araçatuba..

RJ (RIO DE JANEIRO):PETROBRAS - PETRÓLEO BRASILEIRO S. A.

Válv borboleta tri- excêntrica test fogo

Lote 1: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 4. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 4pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 4: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 6. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 6pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 5: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 6. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 6pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 6: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 6. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 6pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 7: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 6. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 6pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 10: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 8. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 8pol ; Classe de pressão classe 300 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 11: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 12: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 13: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 14: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 15: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 16: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 17: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 300 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 18: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 300 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 20: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 12pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 21: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 14pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 22: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 16pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 23: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 2. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 20pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament

14/12/2018 - RJ (RIO DE JANEIRO):PETROBRAS - PETRÓLEO BRASILEIRO S. A.

Válv borboleta tri- excêntrica test fogo

Lote 1: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 4. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 4pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 4: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 6. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 6pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 5: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 6. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 6pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 6: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 6. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 6pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 7: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 6. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 6pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 10: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 8. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 8pol ; Classe de pressão classe 300 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 11: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 12: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 13: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 14: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 15: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 16: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 17: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 300 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 18: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 300 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 20: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 12pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 21: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 14pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 22: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 16pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 23: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 2. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 20pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament

12/12/2018 - RJ (RIO DE JANEIRO):PETROBRAS - PETRÓLEO BRASILEIRO S. A.

Válv borboleta tri- excêntrica test fogo

Lote 1: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 4. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 4pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 4: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 6. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 6pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 5: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 6. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 6pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 6: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 6. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 6pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 7: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 6. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 6pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 10: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 8. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 8pol ; Classe de pressão classe 300 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 11: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 12: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 13: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 14: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 15: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 16: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 17: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 300 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 18: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 300 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 20: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 12pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 21: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 14pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 22: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 16pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 23: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 2. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 20pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament

11/12/2018 - RJ (RIO DE JANEIRO):PETROBRAS - PETRÓLEO BRASILEIRO S. A.

Válv borboleta tri- excêntrica test fogo

Lote 1: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 4. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 4pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 4: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 6. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 6pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 5: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 6. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 6pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 6: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 6. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 6pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 7: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 6. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 6pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 10: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 8. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 8pol ; Classe de pressão classe 300 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novamente
Lote 11: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 12: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 13: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 14: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 15: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 16: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 17: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 300 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 18: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 10pol ; Classe de pressão classe 300 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 20: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 12pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 21: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 14pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 22: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 1. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 16pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament
Lote 23: VÁLVULA BORBOLETA LUG TRIEXC FIRE- SAFE 2. Válvula borboleta lug ; acionamento manual ; tri- excêntrica ; padrão API 609 categoria B ; testada a fogo ; DN 20pol ; Classe de pressão classe 150 ; acabam. ranhur. 125 a 250 in ; material do corpo: AI ASTM A995 gr 6A UNS **** ; corpo classe AI ; obtur AI UNS **** ; sede metal/ metal ; volante com engrenagem redução ;* INíCIO DA NOTA - ( ZDC- ****- 01) ( ZDC- ****- 01) NOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEFNOTAS TÉCNICAS DE VÁLVULAS PROEF1. EMBALAGEM1. EMBALAGEM1. 1 CONDIÇÕES GERAIS1. 1. 1 A embalagem da válvula deve ser capaz de protegê- la de danos porimpacto mecânico devido ao manuseio e transporte e de corrosão devidoao seu armazenamento em ambiente abrigado com atmosfera agressiva( classificação C5- I e C5- M da norma ISO ****). A embalagem deve sercapaz de protegê- la por um prazo mínimo de dois anos sem necessidadede intervenção periódica. 1. 1. 2 Devem ser empregados aditivos no fluido de teste das válvulas, os quais devem conter inibidores de corrosão e também ter funçãobactericida. 1. 1. 3 Após o teste hidrostático a válvula deve ser drenada, seca eimediatamente protegida com Inibidor Volátil de Corrosão ( VCI) deefeito instantâneo ( tipo spray ou cápsula), de acordo com o projeto daembalagem. Válvulas que necessitem ser transportadas na posiçãofechada devem ter protegidos ambos os lados do obturador. 1. 1. 4 No caso de válvulas de bronze, aço inoxidável e outras ligasmetálicas não oxidáveis, é permitido o uso de métodos de preservaçãomais simplificados desde que seus componentes também tenhamresistência a oxidação. 1. 1. 5 Após a aplicação do sistema anti- corrosivo, todas as válvulasdevem receber um tampão de plástico em cada uma das extremidadesdimensionados para causar vedação contra entrada de água e proteçãonas regiões de assentamento da junta ou bisel para solda ou regiãoroscada. 1. 1. 6 Embalagens de madeira devem possuir local de abertura claramenteidentificado e permitir que, uma vez realizada a conferência do item, possa ser novament

Estatísticas |

Número de licitações mapeadas com o termo "Projeto Preservacao"

O Licita Já faz mapeamento estatístico e analisa os maiores compradores de seus produtos e serviços!


Assista ao Vídeo |


O Licita Já é o buscador de licitações mais inovador do mercado. Encontre os pregões mais recentes e receba boletins por e-mail. Clique aqui e faça seu teste grátis.

Veja muito mais!


Teste grátis com acesso ilimitado!
Encontre as melhores licitações e baixe os editais usando palavras chave e regiões de seu interesse.

Clique aqui e Teste Já!

SP - São Paulo: (11) 3522-9930
SP - Campinas: (19) 4042-5040
SP - Ribeirão Preto: (16) 4042-1850
SP - Bauru: (14) 3042-1818
RJ - Rio de Janeiro: (21) 3527-0150
MG - Belo Horizonte: (31) 4063-9920
PR - Curitiba: (41) 4063-9885
SC - Florianópolis: (48) 4052-9885
SC - Videira: (49) 991-088-088
RS - Porto Alegre: (51) 4063-9920
DF - Brasília: (61) 4063-7750
GO - Goiânia: (62) 3142-0111
MS - Campo Grande: (67) 4042-1899
BA - Salvador: (71) 4062-9930
PE - Recife: (81) 4042-1599
WhatsApp: (49) 991-088-088
E-mail: licitaja@licitaja.com.br
Fale conosco
Política de privacidade | © 2011-2019 Licita Já é marca registrada do Portal Genial. Todos os direitos reservados.
O Licita Já limita-se à prestação de serviço de manutenção de banco de dados de licitações, não participando dos processos.